terça-feira, 3 de janeiro de 2017

NASA detecta misteriosas bolas de fogo de origem desconhecida !

nasa-detecta-bolas-de-fogo
O telescópico espacial Hubble, da NASA, detectou bolas com, aproximadamente, o tamanho de Marte, feitas de plasma, que poderiam ter sido disparadas por uma estrela que está morrendo a uma velocidade extremamente alta.
Detectada uma vez a cada 8,5 anos, desde os últimos 400 anos, esta é a primeira vez que os astrônomos conseguem vê-la em ação. Por esse motivo, eles agora acreditam que poderão saber mais sobre o fenômeno, de acordo com informações da Science Alert. O plasma, basicamente, é um gás superquente e ionizado, razão pela qual as explosões ocorrem. No entanto, o que é mais confuso para os astrônomos é que, em teoria, não é possível que as bolas de plasma possam estar vindo de uma estrela moribunda.
A estrela em questão, chamada V Hydrae, é uma gigante vermelha que está a 1.200 anos-luz de distância. Como está morrendo, já perdeu mais da metade de sua massa e agora, em seus momentos finais, está esgotando o resto de combustível nuclear com a queima – o que dificilmente seria a uma fonte provável para as bolas gigantes carregadas de gás quente. No entanto, os novos dados fornecidos por Hubble deram novas informações sobre o estranho fenômeno aos cientistas. Assim, eles verificaram que as bolas de plasma, na verdade, podem ajudar a explicar outro mistério espacial: as nebulosas planetárias.
Consideradas diferentes das regulares, as nebulosas planetárias são anéis giratórios feitos de gás brilhante que são expulsos por estrelas mortas ou à medida que morrem. Cada uma delas são únicas e até o momento ninguém ainda foi capaz de explicar como exatamente se formam. Agora, no entanto, os pesquisadores acreditam que as bolas de plasma desempenham um papel fundamental neste processo.
Segundo o pesquisador Raghvendra Sahai, do Jet Propulsion Laboratory da NASA, na Califórnia, “sabia-se que o objeto tinha uma saída de alta velocidade a partir de dados anteriores, mas esta é a primeira vez que estamos vendo esse processo em ação. Nós sugerimos que essas bolhas gasosas produzidas durante esta fase tardia de vida de uma estrela ajudariam na formação das estruturas vistas em nebulosas planetárias”.
Para chegar a essa conclusão a equipe apontou o telescópio para a V Hydrae por um período de 11 anos – entre 2002 e 2013. Isso permitiu que capturassem uma última erupção que ocorreu em 2011. Utilizando imagens de espectroscopia, eles conseguiram informações sobre velocidade, temperatura, localização e movimentação do plasma.
A temperatura foi definida para mais de 9.400° C, enquanto que um mapeamento de distribuição das bolas, com dados desde 1986, indicou que algumas delas já estavam a mais de 60 bilhões de quilômetros de distância da V Hydrae. À medida que o plasma esfria e se espalha para longe, o telescópio já não é mais capaz de detectá-las. Assim, com base nestas informações, a equipe da NASA modelou vários cenários para descobrir de onde exatamente as bolas estavam vindo. Eles descobriram que, o mais provável é que elas estivessem sendo lançadas por uma estrela companheira invisível de V Hydrae e a cada 8,5 anos.
O modelo sugeriu que, à medida que V Hrydrae morre e a estrela vizinha absorve sua energia, o material é instalado em torno dela como um disco de acreção que dispara bolas de plasma. Outra surpresa revelada pelo modelo é que as bolas de plasma não são disparadas no mesmo sentido a cada 8,5 anos. Na verdade, elas são mandadas de um lado para o outro, sugerindo que exista uma certa oscilação no disco de acreção. Por outro lado, essa oscilação significa que, por vezes, as bolas de plasma parecem estar saindo de V Hydrae e também explicaria o porquê de a estrela companheira desaparecer a cada 17 anos.
Segundo os cientistas, mais pesquisas serão necessárias para verificar a nova hipótese, publicada noThe Astrophysical Journal, e descobrir o destino final da estrela companheira. Eventualmente, V Hydrae se transformará em uma bela nebulosa planetária, e a NASA está monitorando de perto para ver o que acontecerá a partir daí.

Fonte: http://ovnihoje.com/2017/01/03/nasa-detecta-misteriosas-bolas-espaciais-de-fogo-de-origem-desconhecida/

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...