terça-feira, 17 de março de 2015

Música clássica pode atrasar doenças neurodegenerativas

Música clássica pode atrasar doenças neurodegenerativas
Ouvir música clássica aumenta a atividade de genes envolvidos na aprendizagem e na memória, diminuindo, por outro lado, a resposta de genes associados à degeneração do sistema nervoso. A conclusão é de um novo estudo finlandês, que revela que este tipo de música pode ajudar a atrasar o aparecimento de demências e de doenças neurodegenerativas como o Parkinson.
De acordo com a investigação, desenvolvida pela Universidade de Helsínquia, na Finlândia, e publicada na revista científica PeerJ, o hábito de ouvir música clássica incentiva à atividade dos genes responsáveis pela secreção e transporte da dopamina, hormona envolvida no controlo dos movimentos, na aprendizagem, no humor, nas emoções, na cognição, no sono e na memória. 

Além disso, este tipo de música contribui, também, para uma melhoria da transmissão de informações entre os neurónios, "travando", por outro lado, a atividade de genes associados à degradação do funcionamento do cérebro, já que ouvir música é "uma função cognitiva complexa" do cérebro humano e induz várias alterações neuronais e fisiológicas. 

Os investigadores finlandeses, coordenados por Irma Jarvela, analisaram a influência da música clássica nos perfis de expressão genética de indivíduos com experiência e sem experiência musical. No âmbito do estudo, todos eles ouviram o concerto para violino n.º 3 em Sol Maior, K.216 de Mozart, com uma duração de 20 minutos.  
Fonte: http://boasnoticias.pt/noticias_M%C3%BAsica-cl%C3%A1ssica-pode-atrasar-doen%C3%A7as-neurodegenerativas_22819.html

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...